Progest Novembro 13, 2020 Sem comentários

Medidas de apoio à economia para micro e pequenas empresas

O Governo anunciou recentemente a aprovação de medidas para apoio à economia.

Uma delas será o Programa Apoiar.pt.

O Apoiar.pt é para empresas que «atuem nos setores que tivessem tido o seu encerramento decretado e continuem a sofrer com as medidas de contenção da pandemia, como o comércio e serviços abertos ao público, as atividades culturais, turísticas e de alojamento, e a restauração, e corresponde a uma percentagem da faturação, calculada sobre os custos fixos não salariais das empresas».

As empresas que dele beneficiarem, não podem proceder a despedimentos por razões económicas durante o período do apoio nem distribuir fundos aos sócios.

Destinatários:

Micro e pequenas empresas com quebras de faturação que atuem nos setores afetados pelas medidas excecionais de mitigação da crise sanitária:

  • Comércio e serviços abertos ao Consumidor com encerramento decretado em março de 2020
  • Atividades da cultura
  • Alojamento
  • Restauração

Critérios:

  • Empresas pertencentes aos setores mais afetados pelas medidas de mitigação da crise sanitária
  • Quebra de faturação superior a 25% nos primeiros nove meses de 2020
  • Capitais próprios positivos à data de 31.12.2019
  • Situação financeira regularizada junto da AT, SS, Banca e SGM

Montante:

Percentagem da quebra de faturação nos três primeiros trimestres de 2020 até limite de:

  • Microempresas 7.500€
  • Pequenas empresas 40.000€
Progest Novembro 6, 2020 Sem comentários

Incentivos à Indústria e ao Turismo – até 60% fundo perdido

Será lançado durante o mês de Novembro o Programa de Apoio à Produção Nacional, com uma dotação prevista de 100 milhões de euros, para cofinanciar projetos de micro e pequenas empresas.

Resultado da reprogramação dos fundos europeus, o Programa de Apoio à Produção Nacional vai apoiar pequenos projetos de investimento de micro e pequenas empresas “na área do turismo e da indústria”.

Ao contrário do que acontecia no passado, o cofinanciamento dos projetos pode ser atribuído sem que as empresas tenham a obrigação de contratar trabalhadores.

O objetivo do programa é estimular a produção de base local, segurar o emprego nas micro e pequenas empresas e reduzir a dependência da economia portuguesa face ao exterior.

Despesas elegíveis:

  • Investimentos entre 20 e 150 mil euros, relacionados com a compra de máquinas, equipamentos, serviços tecnológicos/digitais e sistemas de qualidade, sistemas de certificação que alterem os processos produtivos das empresas, apoiando-as na transição digital, na transição energética e na introdução de processos de produção ambientalmente mais amigáveis.

Taxa de Financiamento:

  • 50% a 60% a fundo perdido
Progest Outubro 23, 2020 Sem comentários

Incentivos Fiscais

Tem a sensação que a sua empresa está a pagar demasiados Impostos?

A PROGEST é uma consultora especializada no financiamento e no crescimento empresarial, através de Candidaturas a Incentivos Financeiros e Fiscais.

Deste modo, conseguimos apoiar as organizações, contribuindo assim suportar o investimento em marketing, comercial, produtivo e inovação, incluindo o equipamento produtivo e as despesas de investigação e desenvolvimento aplicadas às empresas.

Na PROGEST procuramos também obter a máxima eficiência fiscal para os nossos clientes, através de Candidaturas a Incentivos Fiscais, assegurando o enquadramento, justificação, simulação do cálculo e dossier dos benefícios fiscais, resultantes de todos os investimentos para maximizar a dedução do seu IRC.

O desenvolvimento da sua empresa também depende de uma otimização fiscal dos seus investimentos, recorrendo a incentivos fiscais para obter a menor carga fiscal possível, dentro dos limites da lei.

Saiba como pode diminuir a carga fiscal da sua empresa.

Agende já uma reunião com os nossos especialistas.

Tel.: 253 041 327 | Mail: raquel.torres@progest.com.pt

Progest Outubro 9, 2020 Sem comentários

Incentivo ATIVAR.PT

Media Incentivo Ativar.PT

Apoio financeiro aos empregadores que celebrem contratos de trabalho sem termo ou a termo certo, por prazo igual ou superior a 12 meses, com desempregados inscritos no IEFP, com a obrigação de proporcionarem formação profissional aos trabalhadores contratados.

Entidades Promotoras:

Pessoas singulares ou coletivas, de natureza jurídica privada, com ou sem fins lucrativos.

Destinatários:

Desempregado inscrito nos serviços de emprego, numa das seguintes situações:

  • Há pelo menos 6 meses consecutivos (transitoriamente e até 30 de junho de 2021, este prazo reduz-se para 3 meses);
  • Há pelo menos 2 meses consecutivos quando se trate de pessoa:
  • Com idade igual ou inferior a 29 anos;
  • Com idade igual ou superior a 45 anos.
  • Quando, independentemente do tempo de inscrição, se trate de:
  • beneficiário de prestação de desemprego;
  • beneficiário do Rendimento Social de Inserção;
  • pessoa com deficiência e incapacidade;
  • pessoa que integre família monoparental;
  • pessoa cujo cônjuge ou pessoa com quem viva em união de facto se encontre igualmente em situação de desemprego e inscrito no IEFP;
  • vítima de violência doméstica;
  • refugiado;
  • ex-recluso e aquele que cumpra ou tenha cumprido penas ou medidas judiciais não privativas de liberdade e esteja em condições de se inserir na vida ativa;
  • toxicodependente em processo de recuperação;
  • pessoa que não tenha registos na Segurança Social como trabalhador por conta de outrem nem como trabalhador independente nos últimos 12 meses consecutivos que precedem a data do registo da oferta de emprego;
  • pessoa que tenha prestado serviço efetivo em Regime de Contrato, Regime de Contrato Especial ou Regime de Voluntariado nas Forças Armadas e que se encontre nas condições previstas no n.º 2 do artigo 22.º do Decreto-Lei n.º 76/2018, de 11 de outubro;
  • pessoa em situação de sem-abrigo;
  • pessoa a quem tenha sido reconhecido o Estatuto do Cuidador Informal e que tenha prestado cuidados enquanto cuidador informal principal;
  • pessoa que tenha concluído há menos de 12 meses estágio financiado pelo IEFP no âmbito de projetos reconhecidos como de interesse estratégico, incluindo os projetos apresentados conjuntamente por entidades promotoras e centros de interface tecnológico.

Apoios:

Apoio financeiro nos seguintes termos:

  • 12 vezes o valor do indexante dos apoios sociais (IAS)*, no caso de contratos de trabalho sem termo
  • 4 vezes o valor do IAS, no caso de contratos de trabalho a termo certo

*Valor do IAS (Indexante dos Apoios Sociais) em 2020: 438,81€

Majorações:

  • 10% consoante as características do desempregado (ex.: beneficiário do rendimento social de inserção, pessoa com deficiência ou incapacidade; pessoa que integre família monoparental,…)
  • 25% no caso de posto de trabalho localizado em território do interior
  • 30% no caso contrato de trabalho sem termo quando na mesma candidatura forem abrangidos desempregados inscritos há pelo menos 12 meses consecutivos e desempregados inscritos há pelo menos 2 meses consecutivos com idade igual ou inferior a 29 anos (não cumulável com a majoração de 10%).
  • 30% no caso contrato de trabalho sem termo quando na mesma candidatura forem abrangidos desempregados inscritos há pelo menos 12 meses consecutivos e desempregados inscritos há pelo menos 2 meses consecutivos com idade igual ou inferior a 29 anos (não cumulável com a majoração de 10%).

Prazo de submissão das candidaturas:

Até 30 de Dezembro, às 18h

Contacte-nos para mais informações:

  • 927 188 648
  • 253 041 327
  • geral@progest.com.pt

Progest Fevereiro 5, 2020 Sem comentários

INOVAÇÃO PRODUTIVA | PORTUGAL 2020

Incentivos Portugal 2020

Candidaturas abertas até : 20 de Abril 2020

Candidaturas abertas até : 7 de Setembro 2020 para territórios de baixa densidade

Novas candidaturas ao Sistema de Incentivos Inovação Produtiva, do Portugal 2020
Objetivos específicos:
  • Apoiar as empresas na sua vertente exportadora, pela via da produção de novos bens e serviços, da adoção de novos processos tecnológicos, produtivos, organizacionais ou de inovação de mercado, através de transferência e aplicação de conhecimento.
  • Este programa tem como objetivo o aumento do investimento empresarial das grandes empresas em atividades inovadoras (produto ou processo) e reforço da capacitação empresarial das PME para o desenvolvimento de bens e serviços.

Taxa de Incentivo: Até ao limite máximo de 75%

Os apoios a conceder estão distribuídos em duas componentes: 50% a fundo perdido e o restante sob a forma de incentivo reembolsável sem juros.

Tipologia das operações elegíveis:

  • Criação de um novo estabelecimento
  • Aumento da capacidade de um estabelecimento já existente
  • Diversificação da produção
  • Alteração fundamental do processo global de produção

Despesas elegíveis:

  • Máquinas e equipamentos relacionados com a atividade produtiva
  • Equipamentos informáticos relacionados com o desenvolvimento do projeto
  • Despesas de construção, remodelação e readaptação de infraestruturas – Turismo e Indústria
  • Software standard ou desenvolvido especificamente
  • Estudos, projetos, diagnósticos, auditorias, planos de marketing, custos com TOC ou ROC
  • Serviços de engenharia e arquitetura
  • Aquisição de direitos de patentes
  • Licenças, “saber-fazer” ou conhecimentos técnicos não protegidos por patente.

A Progest é uma consultora especializada neste tipo de matéria e como tal, podemos apoiar a sua candidatura a este tipo de programas.

Entre em contacto connosco. Comece já hoje a preparar a sua candidatura!!!

projetos Inovação Produtiva